POR QUE TEM GENTE QUE NÃO TEM PAZ CONSIGO?

É só na matemática que tudo é exato e coeso. Na vida real temos que dar conta de lidar com os opostos. Caso contrário, não sobrevivemos!

Não há quem não necessite de uma boa noite de descanso depois de um dia estressante. No entanto, há aqueles que possuem distúrbios de sono. Por que? A insônia é exatamente a dificuldade de amar o silêncio da noite tanto quanto se ama a confusão do dia.

Não basta amar o dia, o trabalho e as pessoas. É preciso amar para mais ou na mesma proporção, também, o silêncio da mente, do corpo e a solidão.

Sofremos porque só sabemos amar um lado: gostamos do dia e temos problemas com noite, amamos a presença e temos problemas com a ausência.

A questão é que a vida é múltipla. Temos que amar o barulho e o silêncio, a companhia e a solidão. Uma coisa não invalida a outra. Muito pelo contrário, elas se complementam para a nossa qualidade de vida.

Há quem só ame quando está sendo amado. A questão é que no amor ninguém está seguro: pode existir amores mais interessantes que o nosso. Quando somos trocados por alguém, entramos em pânico. Por que? Porque só sabemos amar o amor. Ninguém quer amar o desamor.

Achamos o desamor terrível e o amor paradisíaco. Não é. Temos que amar o desamor na mesma proporção em que amamos o amor. Há quem chame isso de masoquismo. Eu chamo de maturidade e autoestima.

Na vida mental, não se trata de só isso ou só aquilo. É por isso que muitos enlouquecem.

Viver com qualidade é dar conta de lidar com adverso – inclusive com adversos que jamais imaginaríamos que poderia nos ocorrer!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Instagram:@evaristo_psicanalista

Twitter:@evaristopsi

PARA QUE SERVE O PSICANALISTA?

Geralmente, funcionamos assim: primeiro vemos, depois transmitimos.

Há o que transmitimos sem ver: Deus, por exemplo. Há o que vemos e não podemos transmitir: a morte, por exemplo.

Transmitir sem ver, é se confortar pela ilusão. Ver e não poder transmitir, é se confortar por tomar consciência.

Esse segundo tipo, é o trabalho da psicanálise. Vamos ao psicanalista não para saber. Se assim fosse, nenhum sábio teria problema emocional. Nenhum saber cura porque não existe um saber último. Ou seja, não existe o saber do saber.

Então, para que serve o psicanalista? Para nos fazer ver o que não existe nenhum saber. Melhor, para que construamos nosso próprio saber ou para que ajamos sobre isso que só podemos ver.

O papel do psicanalista não é o de ensinar, mas de apontar, mostrar, escancarar, escandalizar e encorajar.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Instagram:@evaristo_psicanalista

Twitter:@evaristopsi

VOCÊ ESTÁ CONSEGUINDO RELAXAR?

Não somos corpos separados de nossas almas. Somos corpo e alma juntos. Nada do que se passa em nossas mentes, passa inerte de nossos corpos.

Portanto, não deveríamos partir do abstrato para curar o que se passa em nosso físico. Deveríamos fazer o caminho inverso: partir de nosso físico para atingir nosso abstrato.

Não entendo por que começamos pelo mais longe para chegar ao mais perto? Por que começamos pelo mais difícil para chegar ao mais fácil?

Se a cabeça dói, não seria mais fácil tratar a cabeça tentando atingir o emocional pelo físico?

Se o peito está contraído, não seria melhor descontrair o peito retirando dele toda a angústia ali contida?

Se os ombros estão tensos, não seria melhor distensionar os ombros eliminando toda a ansiedade contida ali?

A questão não é fugir das emoções. A questão é mudar o foco do tratamento tentando extrair do corpo todas as suas desarmonias, deixando-o calmo, tranquilo e sereno.

Não podemos controlar o que se passa em nossas mentes. Não existe tomografia para o emocional. No entanto, podemos controlar nossas reações físicas e comportamentais. Podemos quietar, distender, pacificar e harmonizar nossos ombros, peitos, braços, pernas, cabeça e coração.

Podemos intervir diretamente – e o tempo todo – em nossos corpos. O físico é controlável. Já a alma, é bem mais complicada!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Instagram:@evaristo_psicanalista

Twitter:@evaristopsi

POR QUE É MAIS FELIZ QUEM ORGASMO?

POR QUE É MAIS FELIZ QUEM TEM ORGASMO?

Poucas sensações na vida são tão prazeirosas quanto o orgasmo. É uma pena que dura tão pouco. No entanto, durante esse gozo completamente paradisíaco, toda dor e toda preocupação cessa, toda angústia e toda ansiedade desaparece.

Por que é mais feliz quem tem orgasmo?

Sendo um orgasmo uma das melhores sensações, quanto mais o tivermos, mais o tomaremos como parâmetro para as outras atividades de nossas vidas.

Imagina se estendêssemos essa sensação para todas as nossas atividades profissionais?

Imagina se fizéssemos todas as refeições com a mesma volúpia de quando estamos tendo um orgasmo?

Imagina se déssemos conta de dormir com a mesma felicidade de quando gozamos tudo?

Imagina se levássemos a alegria do orgasmo para as todas as nossas amizades e para todas as nossas reuniões de família?

Quanto ao orgasmo sabemos bem o tanto que é bom. E quanto às nossas vidas? Estão tão boas quanto nossos orgasmos? Se não estão, deveriam!

Não seria o orgasmo a melhor referência para a nossa alegria de viver?

Imagina como seria a expressão facial se todos ampliassem seus orgasmos para todas as outras atividades de suas vidas?

Creio que não deve faltar orgasmo no mundo. O que deve está faltando é todos estenderem a loucura de seus orgasmos para tudo o mais de suas vidas.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Instagram:@evaristo _psicanalista

Twitter:@evaristopsi

VOCÊ ESTÁ CUIDANDO BEM DE SI?

Cuidar de si não é só tomar banho, passar perfume e vestir a melhor roupa.

Cuidar de si não é só ir ao médico, fazer atividade física e cultivar uma alimentação saudável.

Cuidar de si é dar conta de se ver não a partir de sua mente para seu corpo, mas a partir de seu corpo para a sua mente.

Cada corpo é único. O que é estar bem para uma pessoa pode ser completamente diferente de estar bem para o outra. Cada corpo tem a sua própria linguagem – que nada diz respeito à ciência ou à religião.

Mortificamos nossos corpos quando queremos adequá-los ao que gostaríamos. O caminho é o inverso: não devemos fazer com que nossos corpos se adequem às nossas vontades e desejos, mas com que nossas vontades e desejos se adequem aos nossos corpos.

Cada corpo possui vontades e desejos únicos.

Só ficaremos bem quando dermos conta de respeitar a linguagem que trazemos cravada em nossos corpos.

Não é como ficaria bom para mim e, sim, como ficaria melhor para meu corpo.

Nunca ficará bem quem briga com seu próprio corpo.

Meu corpo não tem que fazer as minhas vontades. Sou eu que tenho que fazer as vontades de meu corpo. Não é como eu gostaria que meu corpo ficasse e, sim, como meu corpo gostaria de ficar.

Quando não escuto meu corpo, ele imediatamente responde com tensões, ansiedades e angústias.

Aprenda a respeita e a escutar seu corpo. Descubra como ele gosta de sentar, andar, deitar, dormir, respirar, sentir, amar e gozar. Parta dele para si e nunca de si para ele.

Garanto que agindo assim você viverá bem mais feliz!

Evaristo Magalhães – Psicanalista