O QUE A PSICANÁLISE TEM A DIZER SOBRE O FASCISMO?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Nascemos como sendo o objeto do amor incondicional de nossas mamães. Elas nos tomam como sendo o tudo delas. No entanto, precisamos sair dessa condição para sermos nós mesmos.

Teremos que perder nossas mamães. É essa perda que muitos não suportam.

É óbvio que crescemos, estudamos, namoramos, casamos e trabalhamos. Isso significa que conquistamos nossas liberdades em relação ao útero de onde viemos? Não.

Esse ideal de completude pode aparecer em outros aspectos do nosso existir. Ele aparece na fé fanática do religioso. Aparece no autoritário que não abre mão – por nada – de suas verdades. Aparece no racista, homofóbico e misógino quando nega o diverso.

Depois que rompemos com nossas mamães nada mais será completo porque adentramos no eterno mundo do contingente e do contraditório. É isso que muitos não dão conta e querem trazer suas mamãezinhas de volta na invenção de um fantasioso útero composto só por ricos, brancos, héteros e machos.

Não existe democracia sem divã!

Instagram:@evaristo_psicanalista

VOCÊ DESCONTA NOS OUTROS SUAS FRUSTRAÇÕES PESSOAIS?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Somos o vazio. Durante séculos a humanidade acreditou ser possível preenchê-lo com os objetos da cultura. Hoje, sabemos que nada é capaz de ocupá-lo. Ou seja, não é mais possível uma ética que diga o que podemos e devemos fazer com isso. O vazio é de cada um – e cabe a cada um criar sua própria ética em torno dele.

É dessa invenção – sobre quem não somos – que não estamos dando conta.

Não existe a menor possibilidade de alguém amar, trabalhar e tentar mudar o mundo sem que, antes, tenha dado alguma dignidade a esse vazio que é seu.

Todo o ódio e toda revolta que externamos deve-se – em alguma medida – a isso que negamos em nós mesmos.

Toda a raiva que sentimos tem – sim – um componente projetivo disso que não temos resolvido conosco.

Não podemos negligenciar esse aspecto pessoal presente nos racistas, misóginos e homofóbicos.

Descontamos no outro quando não damos em nós mesmos. É como se o outro funcionasse como uma espécie tampão disso que somos e que não suportamos.

Instagram:@evaristo_psicanalista

TEM GENTE QUE AINDA NÃO APRENDEU A EXISTIR …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Você é uma pessoa irritada? Reclama de tudo? Briga por qualquer coisa? Não se sente feliz com uma boa comida? Não se alegra com uma boa conversa? Vive agitada, angustiada e ansiosa? Tem problemas com sono? Não agradece pelo dia que nasce?

Realmente, você não está sabendo existir.

O que é saber existir? Quem está frustrado, infeliz, inquieto e angustiado com a vida, precisa, em primeiro lugar, nomear isso que está lhe tirando toda a sua alegria de viver.

É normal uma pessoa ficar triste quando liga a televisão e toma ciência das mazelas da realidade brasileira. No entanto, quando essa tristeza toma tudo em sua vida, aí a questão já não é mais do Brasil e, sim, dela.

Não somos apenas seres sociais e corporais. Há fenômenos que nos atravessam e que nem a biologia e nem sociologia pode nos dizer qualquer coisa a respeito.

Esses fenômenos são nossos. No entanto, estão além do que pensamos, dizemos e sentimos. Estão além do que deixamos transparecer de normalidade para as pessoas.

É em função deles que ficamos irritadiços, depressivos e ansiosos.

Como saber, quando nada e nem ninguém pode nos ajudar sobre isso? É de cada um.

Ninguém é atravessado igual pelos mesmos fenômenos. Portanto, se existe alguma possibilidade de sabermos existir, é pelo enfrentamento disso que somos e tanto negamos.

Instagram:@evaristo_psicanalista

COMO LIDAR COM GENTE BABACA?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Temos mania de fazer piada ou de corrigir uma pessoa que falou ou fez uma determinada pataquada. Esse é o melhor método para lidar com esse tipo de gente? Não.

Diante de alguém que falou ou fez uma bobagem, deveríamos deixar que essa pessoa se desse conta do que falou ou fez. Não deixamos. Desembestamos a rir ou a denunciar seus absurdos. Queremos forçá-la a se dar conta do quanto foi insensata. Melhor, queremos fazer por ela o que deveria ser dela.

Ao ocuparmos um espaço de autorreflexão que deveria ser do outro, o impedimos de se ver em sua própria patetice.

Depois de uma insensatez, melhor o silêncio. Depois de uma imbecilidade, melhor um gesto de estranheza, um olhar de perplexidade, um sorriso amarelo ou uma cara de paisagem.

Um palhaço teria sentido se a plateia não fizesse o que ele espera dela?

Deixe o imbecil com sua própria imbecilidade.

Não podemos colocar piadas e comentários no lugar do necessário silêncio que um idiota precisa ter para se dar conta de sua idiotice.

Não repercuta o ódio. Não seja aplauso de gente babaca. Dê as costas. Aja com espanto. Gargalhar, só se for de desespero.

Quanto maior o silêncio, mais chance o escroto terá se a ver com sua escrotice.

O desprezo é – sem dúvida – o único remédio possível para um babaca se dar conta de sua própria babaquice.

Instagram:@evaristo_psicanalista

O QUE É UMA PESSOA RECALCADA SEXUALMENTE?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Por que achamos que todo mundo trai? Por que achamos que todo homem é safado e que toda mulher é vagabunda?

É óbvio que tem gente que flerta, paquera e até fica com outras – mesmo tendo compromisso.

No entanto, isso é muito diferente de achar que todo homem é pilantra e toda mulher é piranha.

Essa história de achar que ninguém respeita ninguém é mais um desejo de quem pensa assim que um dado de realidade.

Quem acha que ninguém presta, no fundo, projeta nos outros uma fantasia que é sua.

Quem não gostaria de sair por aí transando com todo mundo? Na verdade, muitos necessitam dessa imagem para continuarem nutrindo seus desejos ninfomaníacos – que não dão conta de realizar – nos outros.

Desconfie quando uma mulher diz que todo homem é canalha ou quando um homem diz que toda mulher é vadia. Eles não estão falando das pessoas canalhas e vadias. Estão falando é de si mesmos. Estão falando é de seus desejos.

Fique atento com essas pessoas. Como elas não estão agindo conscientemente, podem continuar projetando o que desejam em você – delirando de que você é um maníaco sexual.

Muito cuidado, porque essas pessoas só conseguem realizar seus recalques de modo invertido – na forma de ciúme, controle, posse e perseguição.

Instagram:@evaristo_psicanalista

SÓ O AMOR CURA NOSSAS DORES EXISTENCIAIS …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

O amor não é uma certeza. Há quem se ache amado e, daí, se acomoda no amor.

O amor é um sentimento que nos chega acidentalmente. Ele é um de fora que adentra. Portanto, do mesmo jeito que ele vem, ele pode ir.

Quando alguém nos diz de seu amor, na verdade, ele está dizendo que quer ser o que nos falta e que quer que sejamos, para ele, o que lhe falta.

Nesse sentido, não é o amor a nossa verdade. É a falta que é a nossa verdade. O amor é só um artifício que nos foi dado para amenizar essa verdade – que somos – e que evitamos saber.

Ganhamos o amor para perfurarmos a solidão. Temos que continuar mantendo esse furo, caso contrário, retornaremos para a nossa vidinha de nada.

O amor – ao contrário da tristeza e da melancolia que são fixas – depende da nossa vontade de amar.

O amor é um se fazer amar. Caso não o fizermos, ele deixará de existir e adentraremos na verdade da vida – que é de amargura, angústia, medo e solidão.

Instagram:@evaristo _psicanalista

O QUE É UMA PESSOA PSICÓTICA …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

O quem tem a ver a palavra maçã com a fruta maçã? Em princípio, nada. Tanto que na língua japonesa a palavra maçã possui um desenho completamente diferente do nosso.

É desse intervalo – entre as palavras e as coisas – que não dão conta as pessoas que se dizem donas da verdade.

Quem é o Deus de Deus? Ninguém sabe. Como é possível uma coisa nascer dela mesma? Há quem ache possível!

Muitos vivenciam como loucura o intervalo entre os nomes e os objetos.

Mas, esse intervalo é mesmo enlouquecedor? Não. Porque é exatamente aí que podemos reinventar o mundo e reinventar nossos modos próprios de compreender a vida e as pessoas.

Loucura é fixar-se em um único ponto.

É por não dar conta do buraco que existe entre as palavras e as coisas, que o louco cria um delírio como forma de suplência dessa falta.

Nessa perspectiva, os loucos não são os artistas. Estes, estão abertos ao diverso. Loucos são todos aqueles que acham que a palavra maçã é a fruta maçã. Isso é achar que existe o que não existe. O nome disso é delírio, alucinação, paranoia etc.

Instagram:@evaristo_psicanalista

POR QUE DECEPCIONAMOS COM AS PESSOAS?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Você conhece uma pessoa: linda, inteligente, sensível, educada e amável. Com o tempo, você descobre que não era bem assim. Você se decepciona? Sim. Por que? Porque você confundiu imaginação com realidade.

A imaginação é o que cremos para as pessoas, para a vida e para a sociedade. A realidade é a quebra dessa crença. Isso quer dizer que a realidade nos faz descrentes de tudo? Não.

A realidade nos diz que a vida é muito mais do que nossas
crenças nos dizem.

O que seria a realidade, então? Talvez, ela se faça existir para nos dizer do perigo de se fixar em certas crenças.

Mas,seria possível viver sem se fixar em nada? Sim. Viver deslizando em tudo.

Nenhum crença tudo abarca. É nos limites que angustiamos. Por que? Porque não sabemos deslizar. Queremos um porto seguro ou um ponto fixo.

Ponto fixo não existe!

Instagram:@evaristo_psicanalista