NÃO SE PRENDA A NINGUÉM …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

É certo que qualquer coisa que fizermos não nos deixará seguros do que quer que seja. Não adianta correr atrás, passar dezenas de mensagens pelo WhatsApp, chantagear, humilhar e implorar por uma volta.

Deve ser por isso que o tempo e o espaço nos foram dados. Podemos nos mover – não para encontrar o que procuramos, mas para nos ludibriar de que encontraremos o que queremos em algum lugar.

É por isso que nos foi dada a possibilidade de buscar outros lugares, outros amores, outras pessoas e outros trabalhos.

Sofrimento tem algo a ver com passividade. Certamente, sofrerá quem acha que encontrou o amor, o emprego, a casa e a cidade dos seus sonhos.

Ninguém está seguro do que tem.

É certo que podemos viver a vida inteira com uma mesma pessoa. No entanto, não temos qualquer garantia disso. É por isso que é importante se colocar em movimento. Quanto mais movimento fizermos, mais saberemos o que fazer caso venhamos a perder o que temos.

Estar em movimento é preventivo da dor. Não se fixe só em uma pessoa. Esteja atento ao que está se passando ao seu entorno. É nele que você se preencherá caso o outro te surpreenda com a notícia de que você não é mais a pessoa que ele pensava que fosse.

Instagram:@evaristo_psicanalista

NÃO SE VITIMIZE …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Pode não ser o outro que te faz sofrer. Pode ser você fazendo uso do outro para se fazer sofrer.

Em quase tudo há outros sentidos. É preciso colocar o fato na linguagem para se dar conta de que ele pode não ser apenas o que parece ser.

Tendemos a ter compaixão de quem sofre. Pode não ser bem assim. Nem sempre a vítima é a sofredora. Quem sofre, pode estar manipulando alguém para realizar seu desejo próprio de sofrer.

Há sofrimentos que não são subjetivos? Sim. No entanto, é preciso ver caso a caso. Há casos em que a dor não se justifica. Daí, isso que sobra de dor é mais da própria pessoa que do fato em si.

Carregamos o sofrimento. Não sabemos de onde viemos e nem para onde vamos. Temos um corpo que nos afeta com medos e temores. Nunca estaremos cem por cento seguros do amor de ninguém. Temos que nos virar com isso.

O que não podemos é forjar apiedade alheia para, no fundo, gozarmos de nossa própria impotência para lidar com o que nos é impossível.

Instagram:@evaristo_psicanalista

POR QUE AS PESSOAS ESTÃO SURTANDO?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Ao nascermos, aprendemos a andar, falar, brincar e a ir à escola. Na adolescência, aprendemos a andar pela cidade, namorar e transar.

No entanto, apenas aprender a viver em sociedade não é suficiente para a nossa realização pessoal.

Precisamos – também – ler poesias, romances e filosofia. Precisamos – também – gostar de boa música, artes, teatro e cinema.

Por que precisamos, por exemplo, de ler Clarice Lispector e Guimarães Rosa? Porque as questões tratadas pela literatura e pelas artes nos atravessam também.

Para existirmos, não nos basta apenas saber nos comunicar, nos relacionar e ter uma profissão. Somos cortados por questões que estão para além do dito padrão de normalidade. Para essas questões, só as artes para nos ajudar a vê-las com um pouco menos de desespero.

Não adianta fugir desse lado mais abstrato e mais sensível da cultura. Não é por um acaso que ele existe. Ele existe para atender a certas demandas nossas. No fundo, é ele que sustenta esse dito padrão de normalidade de não surtar de vez.

Instagram:@evaristo_psicanalista

MUITO CUIDADO AO DIZER EU TE AMO PARA ALGUÉM HOJE EM DIA …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Ninguém sobrevive sem acreditar que é amado, ao menos, por seus pais, filhos, amigos, namorados e cônjuges.

No entanto, até outro dia, os amantes davam conta de reconfigurar suas crises amorosas – mesmo estando seguros de estarem sendo amados.

Ou seja, poucos surtavam quando eram desamados. Éramos uma geração que dava conta de fazer a perda deslizar na linguagem – e sem tomá-la como um fato concreto.

Até bem pouco tempo, não levávamos ao pé da letra a frase eu te amo – e dávamos conta de não enlouquecer por isso.

Atualmente, as pessoas não estão sendo capazes de perceber que é impossível saber – exatamente – o que significa quando alguém lhes diz eu te amo.

Atualmente, passou a ser risco de vida declarar que se ama alguém. A maioria está tomando o amor – não como uma abstração – mas como uma verdade pronta e acabada.

É fato que, na atualidade, as pessoas não estão dando conta de elaborar suas frustrações amorosas. Muitas, estão partindo para cima de seus amantes obrigando-os a amá-las como se o amor – ao invés de uma palavra – fosse uma coisa bruta, exata, constante e regular.

Muito cuidado ao dizer eu te amo para alguém hoje em dia!

Instagram:@evaristo_psicanalista

POR QUE A PAIXÃO É UMA DOENÇA GRAVE?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

A paixão é quando a pessoa se fixa em outra. Ou seja, o outro lhe pertence como se fosse enlouquecedor qualquer coisa que ele fizesse que não fosse por ela.

A pessoa apaixonada perde a capacidade de flexibilizar. Ela só consegue pensar – com pânico – quando o outro não lhe prova que está em casa ou no trabalho.

A paixão é o um. Qualquer contratempo do outro é visto como perda, traição ou desamor. Ele não pode adoecer, não pode ter imprevistos, a bateria do seu celular não pode descarregar, a reunião não pode atrasar e ele não pode ter problemas no trânsito.

A paixão é obsessão. Para o apaixonado, não existe atravessamentos, acasos e coincidências. O mundo é o que ele pensa e sente – e nada pode destoar de suas verdades.

O apaixonado não consegue enxergar nenhuma anormalidade em sua compulsão de ficar vinte e quatro horas por dia pensando no outro, de controlar seus passos, sentimentos e pensamentos, de chantageá-lo, vigiá-lo e persegui-lo.

A paixão tem cura? Na sociedade atual, não. O consumismo só exacerbou a transposição da sensação de posse dos objetos para as pessoas. Do mesmo modo que a pessoa acha que pode tudo no mundo virtual, ela acha que pode tudo mundo real.

Viramos uma sociedade de pessoas meio esquizofrênicas com a realidade.

Nós, psicanalistas, estamos tentando pensar um modo em que esse comportamento seja o mínimo danoso possível.

Instagram:@evaristo_psicanalista

O QUE É GOZAR A VIDA?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

O corpo não é só imagem e sexo.

Podemos até nos ver melhores cobrindo nossas imperfeições físicas com a cosmética. Podemos forjar uma ereção com medicação. Ou seja, podemos comprar uma imagem e uma transa. No entanto, não somos apenas um corpo que goza – genital e estético

Gozar com espelho e na cama é relativamente fácil. Difícil é dar conta de gozar com o que do corpo não é imagem e nem orgasmo.

Não somos só o que nos contorna fisicamente. Não somos só o frisson e a volúpia dos nossos desejos. Gozar assim é – até – fácil se comparado com a capacidade de gozar com o mais do que isso que carregamos em nossos corpos.

Somos – também – um corpo que envelhece, que não sabe de onde veio e para onde vai, que é perecível e que pode entrar em crise com o que sabe sobre si.

É fácil amar a superfície do corpo. É fácil fazer esse corpo tremer de prazer. Quanto a esses gozos, sabemos muito bem.

O que não sabemos é como gozar com o que dói, com o que angustia e perturba – e que nenhuma maquiagem ou medicamento pode resolver.

Instagram:@evaristo_psicanalista

DESACELERE SUA MENTE …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Onde se encontra essa sensação de vazio que carregamos? Na verdade, esse vazio é porque pensamos e falamos.

Enquanto raciocinamos, vamos colocando uma palavra depois da outra. O vazio é quando não conseguimos dar seguimento às frases.

Se não falássemos, seguramente, não sentiríamos angústia. Não teríamos parâmetros para separar o pensado do impensado. Ou seja, seríamos só silêncio.

Aprendemos a sentir angústia pelo que não sabemos. Poderia não ser assim.

Dizem que o esquizofrênico surta exatamente quando se depara com esse furo do pensamento.

Nós, ocidentais, tomamos como sendo psicopatológico todo mundo que não consegue emendar uma palavra na outra. Ou seja, nosso critério de normalidade está na dependência da nossa capacidade de comunicar.

Será que somos só pensamento e palavra?

Pode ser enlouquecedor – também – nunca descansar a mente de pensar.

Instagram:@evaristo_psicanalista

SOBRE PESSOAS VICIADAS EM PESSOAS …

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Não nos relacionamos só com as pessoas. Não precisamos povoar nossos pensamentos só com fulanos e beltranos. Temos conosco nossos familiares, amigos e amores. No entanto, não deveríamos achar que as pessoas ocupam todos os espaços do mundo.

Há todo um universo de coisas ao lado, atrás, em cima e abaixo de quem está à nossa frente.

Com as pessoas, conversamos. E com o que não é gente, podemos nos comunicar? Sim.

Qual a diferença entre comunicar com o outro e comunicar com o que não é o outro? Com outro, a comunicação é sempre indireta. Ou seja, nunca estamos cem por cento certos do que gostaríamos de dizer e nunca estamos cem por cento certos do que o outro entendeu do que dizemos.

Com o que não é o outro, a comunicação é direta e integral. Essa comunicação é sem mediação. Nela, adentramos nas coisas e as coisas adentram em nós. Ela é tão absoluta que é intraduzível. Nela, cada um inventa seu modo próprio de se comunicar.

Ela é sem pensamento. É um abrir-se para o sentir. Por isso, ela é sem angústia porque é da ordem dos corpos com os corpos – e sem qualquer necessidade do pensamento.

Há muito mais para se ver, ouvir, tocar e saborear na vida que apenas ver, ouvir, tocar e saborear pessoas.

Amplie seu mundo. Experimente outros gozos!

Instagram:@evaristo_psicanalista