POR QUE NÃO GOSTO DE FANATISMOS?

Ninguém sobrevive sem alguma crença. No entanto, muitos vivem suas crenças de modo doentio. Ou seja, colocam-se como meros objetos destas.

Ninguém é uma tábula rasa ou uma folha em branco. Partimos sempre de algo que nos é anterior para sermos agora. Contudo, não precisamos repetir esse anterior como sendo única verdade de tudo.

Há o anterior. Mas, há também o meu momento e a minha singularidade. Desse modo, não devo me subjugar ao que me foi dado como se eu não existisse em meus próprios desejos e vontades. Isso não é liberdade. Isso é fanatismo e loucura.

A vida hoje não pode ser uma mera repetição de ontem. O que está sendo não é igual ao que já foi. Precisamos nos desgarrar do passado e tomar o agora em sua particularidade própria – e fora de qualquer universal.

Precisamos compreender a lacuna que o presente está nos escancarando e trabalharmos em cima dela.

Fora isso, repetiremos eternamente a derrota. Fora isso, faz-se necessário sairmos do terreno da objetividade e irmos para o terreno da subjetividade. Ou seja, estamos utilizando crenças – que hoje não fazem o menor sentido – apenas para gozarmos do nosso masoquismo.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s