NINGUÉM É SÓ BONITO …

Na base de toda felicidade há uma infelicidade. A infelicidade ao mesmo tempo que faz doer, faz – também – buscar uma felicidade que camufle essa dor.
Toda alegria só é possível porque existe uma tristeza para fazê-la existir.

Não é possível pensar amor e desamor como opostos. O desamor não desgruda do amor – mesmo quando o impulsiona. O desamor vai junto com o amor – mesmo quando é para nos livrar dele.

Não faria o menor sentido continuar desejando a alegria se fosse possível superar a infelicidade com a felicidade. Uma não existe sem a outra.

Valorizamos mais o prazer que a dor. Colocamos o prazer em um patamar superior ao desprazer. É por isso que sofremos.

A satisfação não é superior ao sofrimento. Não existe superação. A dor vai junto do que ela – supostamente – visa eliminar.

É por isso que nenhuma alegria é completa. É por isso que mesmo os casais mais amorosos – também – brigam. É por isso que – mesmo quando é uma escolha – chega um momento em que até a solidão enjoa.

Não é cansaço, briga e nem enjoo. A alegria em excesso cansa, os casais brigam e a solidão enjoa porque nos iludimos que podemos fazer da vida um lado só. Não podemos!

Não é a beleza que nos faz continuar lutando. O que nos move é a feiúra. Não podemos tomá-la como angústia, ansiedade e pânico. Nada somos sem ela.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s