NO AMOR, A LIBERDADE É O NOSSO MAIOR DESESPERO …

O mais difícil no amor não é encontrar alguém, gostar da pessoa, do seu jeito, da sua conversa, do seu beijo e do seu sexo.

O problema do amor é a ausência de garantia da permanência desse jeito, da continuidade dessa conversa e da repetição desse beijo e desse sexo.

É uma delícia olhar, ouvir e tocar quem se ama. O problema é quando quem amamos sai do alcance dos nossos olhos, deixa de falar em nossos ouvidos e se separa do nosso tato.

Para onde ele estará olhando quando não estiver mais sob nosso foco? O que estará ouvindo quando nossas vozes não estiverem mais ecoando em seus ouvidos? Em quem estará tocando longe dos nossos abraços?

O outro só é – para nós – enquanto está conosco. Não temos controle sobre quem quer que seja fora do domínio dos nossos sentidos. Ainda não inventaram um dispositivo capaz de grudar pessoas.

O mais difícil no amor não é a certeza da presença. O mais difícil no amor é lidar com o que pode acontecer depois que nos perdemos do olhar, da audição e do toque do outro.

No amor – por incrível que pareça- a liberdade é o nosso maior desespero!

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s