AS PESSOAS NÃO SÃO NOSSOS OBJETOS …

Gostaríamos muito que as palavras fossem coisas. Não são!

O outro pode nos olhar com amor, pode nos dizer frases carinhosas, enfim, pode nos reconhecer como algo de importância fundamental em sua vida.

No entanto, a qualquer momento, esse olhar pode esvaziar e essa voz pode se calar para nós.

Isso acontece porque não nos relacionamos no registro do ter e, sim, no registro do ser. Portanto, no registro do ser ninguém sabe tudo de si.

Quem amamos pode – sim – encontrar alguém que ele acha que lhe é mais significativo – que nós – para o enigma do seu ser.

Portanto, o outro nos diz de seu amor, nos enche de atenção, companhia, confidências e cumplicidades. Mas, ele não é só isso. Há algo mais, nele, que poderemos deixar de ser.

Nunca seremos o outro do outro – mesmo porque esse outro não existe.

É preciso amar, crer nas promessas, declarações e provas amor. Mas, nunca esquecer que o amor é todo do campo das palavras e, jamais, do campo das coisas.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s