TODO AMOR É SUPERFICIAL …

Podemos acessar no outro seus sabores, cores, brilhos, cheiros e texturas. Podemos acessar – também – seus gostos, ideias, sentimentos e crenças.

Tudo isso nos basta para conhecê-lo? Não. Jamais conheceremos tudo de alguém porque todo mundo é – também – o seu inconsciente.

O inconsciente é o acaso, o imprevisto, o surpreendente, o que descompensa, assusta, amedronta e paralisa.

Sofremos porque achamos que conhecemos suficientemente quem amamos.

Jamais saberemos como quem está conosco acordará no próximo café da manhã. Nunca saberemos como o outro reagirá na próxima vez em que nos ver mexendo no celular. Impossível esperar que ele não possa nos ironizar quando esperávamos uma reação de concordância dele. Tudo isso é o inconsciente.

Mesmo que pudéssemos construir uma pessoa em laboratório, jamais conseguiremos saber tudo dela.

Nunca existirá verdade pronta e acabada acerca de quem quer que seja. Jamais extrairemos todas as contingências que uma pessoa carrega em seu inconsciente.

Desse modo, se queremos conviver, temos que nos preparar para as diferenças. Fora isto, é só solidão porque estaríamos livres da parte negativa do outro. No entanto, perderíamos seus sabores, cores, brilhos, cheiros, texturas, ideias, sentimentos e crenças.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento por vídeo chamada pelo WhatsApp: 31 996171882
Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s