POR QUE A PAIXÃO É UMA DOENÇA GRAVE?

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

A paixão é quando a pessoa se fixa em outra. Ou seja, o outro lhe pertence como se fosse enlouquecedor qualquer coisa que ele fizesse que não fosse por ela.

A pessoa apaixonada perde a capacidade de flexibilizar. Ela só consegue pensar – com pânico – quando o outro não lhe prova que está em casa ou no trabalho.

A paixão é o um. Qualquer contratempo do outro é visto como perda, traição ou desamor. Ele não pode adoecer, não pode ter imprevistos, a bateria do seu celular não pode descarregar, a reunião não pode atrasar e ele não pode ter problemas no trânsito.

A paixão é obsessão. Para o apaixonado, não existe atravessamentos, acasos e coincidências. O mundo é o que ele pensa e sente – e nada pode destoar de suas verdades.

O apaixonado não consegue enxergar nenhuma anormalidade em sua compulsão de ficar vinte e quatro horas por dia pensando no outro, de controlar seus passos, sentimentos e pensamentos, de chantageá-lo, vigiá-lo e persegui-lo.

A paixão tem cura? Na sociedade atual, não. O consumismo só exacerbou a transposição da sensação de posse dos objetos para as pessoas. Do mesmo modo que a pessoa acha que pode tudo no mundo virtual, ela acha que pode tudo mundo real.

Viramos uma sociedade de pessoas meio esquizofrênicas com a realidade.

Nós, psicanalistas, estamos tentando pensar um modo em que esse comportamento seja o mínimo danoso possível.

Instagram:@evaristo_psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s