QUAL O ÚNICO SENTIDO DA VIDA?

O mundo seria outro se o que pensamos sobre nós mesmos e sobre as pessoas estivesse apoiado no fato de que estamos aqui de passagem.

Não é o que somos e temos que é a verdade. A verdade não é a estética, a ostentação e a arrogância. Tudo isso vai passar. A verdade é que somos perecíveis.

Eu gostaria de entender onde as pessoas ditas belas, ricas e intelectualoides apoiam suas verdades.

Toda vaidade vira delírio se não estiver sustentada no fato de que vamos todos morrer um dia.

É seguro que dialogaríamos mais, seríamos muito mais solidários e generosos se associássemos tudo o que somos e temos com o fato de que vamos envelhecer e morrer.

A morte é a verdade de todos nós. Tudo nosso – arte, ciência, política, filosofia e religião- deveria existir apoiado nessa verdade.

Nada seria absoluto se viesse colado no princípio de que o absoluto não existe.

Ninguém seria racista, homofóbico e misógino se soubesse que estamos – todos – caminhando para o mesmo fim.

Ninguém teria obsessão pelo poder se soubesse que, no final, seremos todos vencidos – queiramos ou não.

No entanto, nos desvinculamos do que – de fato – somos e alucinamos um mundo completamente mentiroso.

Jamais aprenderemos sobre democracia lendo livros de história, filosofia e sociologia.

Só conseguiremos construir um mundo melhor, o dia em que dermos conta de entender que nada e nem ninguém poderá nos livrar da verdade mórbida que somos.

Evaristo Magalhães – Psicanalista
Atendimento online: WhatsApp 31 996171882

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s