POR QUE AS PESSOAS ENLOUQUECEM POR AMOR?

POR QUE AS PESSOAS ENLOUQUECEM POR AMOR?

Autor: Evaristo Magalhães – Psicanalista.

Instagram: @evaristo_psicanalista

Twitter: @evaristopsi

Quem dera se pudéssemos obrigar ao amor quem gostaríamos?

O amor só é válido se for livre e gratuito.

É por isso que precisamos dizer que amamos porque o amor não é concreto como um objeto que estamos certos de que o possuímos.

Dizemos que amamos porque o amor não é matemático e, por isso mesmo, ninguém está seguro do amor de ninguém.

Repetimos que amamos porque – não sendo o amor do outro uma coisa – ele pode falhar ou pode deixar de existir.

Seria o amor um fantasma, uma ilusão, uma crença, uma loucura? Sim.

Ninguém pode tomar e guardar para si o amor de ninguém. O máximo de segurança que temos é o sentimento de que estamos sendo amados.

Penso que, no amor, repetimos que amamos mais porque não estamos certos do amor do outro do que de certeza temos dele.

Repetimos para fazer aquele amor existir. Repetimos por pavor de que ele desapareça.

Somos como um fanático que precisa orar o tempo todo – uma vez que Deus é uma palavra que deixa de existir – exatamente – no momento em que para de ser dita.

O amor não é uma coisa que vejo toda vez que olho e que sinto toda vez que toco.

Todo amor carrega uma dose de loucura seja pela incerteza ou pela obsessão de ser amado.

Só quem sabe lidar bem com essa incerteza é que está pronto para amar sem enlouquecer de amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s