VOCÊ SE ACHA UMA PESSOA SUPERFICIAL OU PROFUNDA?

Não existe o superficial e o profundo. Acreditamos que existe um rosto por detrás de uma máscara como se o rosto fosse mais profundo que a máscara.

Não existe diferença entre a máscara e o rosto. Ambos estão no tempo e não serão poupados por ele.

De nada adianta eu me perguntar como se existisse um eu mais consistente guardado em algum lugar de mim. Isso em nada me livrará do eu que – de fato – sou.

Não sou superfície e profundidade. Não sou isso e aquilo. Quem não sou está tanto em mim quanto o que sou. Sou isso e aquilo junto. Sou tudo – aqui e agora.

Não preciso procurar por mim: tudo está em mim desde que nasci.

Foi porque inventaram essa história de aparente e profundo que inventaram – também – a obsessão, o medo, o pânico e a depressão.

Não existe essa bobagem de opaco e cristalino – como se o cristalino pudesse depurar o opaco.

Na verdade, o que sou mesmo é todo opaco. Devo perguntar por ele? Não. O que devo fazer, então? Carregá-lo.

É só o que posso!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s