O BRASIL IMBECILIZOU?

A palavra justificativa vem de justificar, fazer justo, tratar com justiça. Justificar é dizer com base em determinados valores.

É porque justificamos que não agredimos.

Penso que estamos perdendo a capacidade de justificar.

Uma pessoa aparece nas redes sociais como torturado por defender ideais comunistas. Deveria ser completamente estapafúrdia a relação entre torturar por defender ideias comunistas. Mas, não é. Há quem ache justo.

Esse é o grande nó da questão. O justo supõe proporcionalidade. A proporção é sempre a palavra e nunca a violência.

Devo sempre mostrar as minhas razões. Devo estabelecer um contraponto para as bases argumentativas expostas pelo meu suposto opositor.

Não é justo agredir quando podemos negociar.

Nada justifica comemorar a morte de qualquer pessoa. Nada justifica tirar a vida de quem quer que seja por ser negro, mulher ou LGBT.

Estamos desistindo da palavra.

Elaborar aplaca o ódio. Pensar confere valor ao ato. Compreender direciona a ação.

Parecemos bichos agindo por impulso. Parecemos loucos vomitando o que nos vem à cabeça. Parecemos surtados reverberando ideias sem qualquer filtro.

A razão precisa suplantar o ódio. Estamos descontrolados. Parece que perdemos as referências de como agir bem.

Existe saída? Sim. Precisamos trazer para a palavra os motivos que nos fizeram perder a palavra. Ou seja, usar da palavra para tentarmos entender porque paramos de usar a palavra.

Se não for assim, caminharemos para a barbárie.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s