SÓ A PAIXÃO É FIEL …

Tememos a traição porque tememos a paixão. Perderemos, se formos traídos e quem amamos se apaixonar pelo outro desta traição. A paixão é exclusiva. Ninguém se apaixona por mais de uma pessoa – ao menos na paixão que envolve tesão e sexo. Já no amor, podemos amar muitos. O tesão do amor é diferente do tesão da paixão. Na paixão, queremos transar só com quem estamos apaixonados – e o tempo todo. No amor, não é só sexo. Transamos e saímos para o trabalho. Não há fixação. Dividimos o nosso amor com amigos e familiares. No amor, o tesão é menor. Sobra tesão. Na paixão desejamos só um. No amor, desejamos muitos. Isto não significa que iremos trair. Podemos não trair. Não podemos é não sentir. Não trair no amor é uma questão de escolha. O amor é poligâmico. A paixão é monogâmica. Não trair no amor é recalque. Por amor ninguém sofre quando está apaixonado – porque não há o risco de ser traído. O sofrimento é porque a paixão é efêmera. Não é possível uma paixão duradoura. A paixão é fanática – e a vida não é uma coisa só. A paixão acaba por exigência da própria realidade. No entanto, ao menos fomos só um de alguém e alguém foi só um nosso. Pena que não foi para a vida toda.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s