NÃO HÁ AMOR SEM DOR …

Na medida em que somos incentivados a amar somos – também – incentivamos ao masoquismo. A cultura sabe que não sobrevivemos sem sofrer.

Há o que somos e que nada responde. Há o que somos e que podemos enlouquecer. Há o que o somos e que podemos colocar nossa vida em risco. Há o que somos e que podemos colocar a vida dos outros em risco. Não há palavra para isso.

Sofrer é o único mecanismo de contenção. Daí, a cultura inventou o amor. No entanto, não há amor sem dor. A dor não é de amor. A dor do amor é para cobrir uma dor maior que não sabemos o que fazer com ela.

É para isso que somos iludidos a amar. Dizem que o amor é lindo. Dizem que o amor é a melhor coisa do mundo. No entanto, quanto maior a ilusão do amor, maior a dor de amor. Quanto maior a dor de amor, menos riscos estamos correndo de enlouquecer e de morrer. Então, vamos ao amor. Viva o amor e viva o masoquismo!

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s