VOCÊ TEM RAZÃO EM NÃO GOSTAR DE MIM …

O amor normalmente acaba por culpa de quem ama e não de quem é amado. É quem deixou de ser amado que precisa se perguntar sobre os motivos para tal. A tendência é nos vitimizarmos e atribuirmos a alguém a culpo nosso desvario. Temos que ter muito cuidado com o amor que esperamos do outro. Tendemos achar que amamos só pela companhia, pela conta bancária, pela beleza ou pela virilidade. Deveria, mas não é. Quanto mais superficial for o amor, mais duradouro ele será. Superficial, no sentido de que só deveríamos amar o que o outro pode nos dar. Em geral, não é o que acontece. E é por isso que a relação degringola. Queremos amores profundos. Só que amores profundos, não existem. Queremos amores que supram as nossas questões mais perturbadoras. Tanto que, para muitos, perder um grande amor é meio que morrer. Para as nossas questões mais perturbadoras, nada e nem ninguém pode fazer qualquer coisa por nós. É por isso que, para a psicanálise, a nossa melhor maturidade só acontece quando do nosso enfrentamento dessas questões. Isso que buscamos no outro, não é dele, e sim, nosso. Isso que buscamos no outro, ele não o possui sequer para si. É por isso que ele não nos suporta e põe a fila para andar. Precisamos parar de buscar no outro o que nem Deus tem para nos dar. Isso que ninguém tem, é nosso. É de cada um. É o nosso osso. Cada um tem que carcomer o seu. É só depois de criarmos intimidade com o que não somos, que estaremos prontos para amar o outro como um humano e não como uma divindade.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s