QUEM É DEUS PARA MIM?

Deus, para mim, não tem voz. O silêncio é o barulho de Deus. Penso para controlar. Penso para convencer. Falo para seduzir. Falo para dominar. Mato Deus quando penso e falo. Mato Deus quando acredito em Deus. Deus começa onde termina o som de todas as palavras. Deus começa onde termina o som da própria palavra Deus. Deus está depois da minha fé. Deus está depois de tudo que imagino como sendo Deus. Deus não é maiúsculo. Deus não tem letra. Deus é o nada. Deus sou eu sem meu eu. Deus sou eu sem o que sei de mim. Deus sou eu sem me existir. Deus sou eu – completamente – desprendido de tudo de mim. Deus está em todos os lugares – porque Deus é – sem antes e sem depois. Deus não tem causa – porque Deus não tem nome e nem e nem forma. Deus não tem prédio e nem conta bancária. Deus não tem púlpito e nem porta voz. Só preciso do nada para estar com Deus. Amar a Deus é a minha capacidade de amar o nada. Estar com Deus é a minha capacidade de me perder de mim. Posso estar com Deus o tempo todo – porque posso estar comigo como sendo nada. Posso acessar Deus, porque posso acessar meu vazio. Deus está depois do ar que enche os meus pulmões. Fico melhor quando fico com o que tenho, porém, certo de que não tenho ou que um dia deixarei de ter. Deus é invencível – porque a arma de Deus é não ser nem mesmo Deus. Ninguém pode contra Deus, porque Deus é o tempo que não controlo. Deus me chama para si. Deus me me puxa para o seu silêncio. Deus me fez para me refazer como meu nada. Vencerá o silêncio que Deus me fez. Deus é quando a festa acaba. Deus é quando o outro vai embora. Deus é quando o outro sequer aparece. Deus sou eu sem mim. Deus é quando fico sem nada – e sem entrar em pânico. Não suportamos Deus. Aliás, odiamos Deus com nossas vaidades e discursos. Brigamos, porque não queremos ver Deus. Todo compulsivo – no fundo – quer é suprimir o buraco de si onde Deus habita. Há quem se desespere com o silêncio de Deus. Não amamos Deus. Só amamos Deus através de coisas e de conceitos. As coisas perecem ou caem no esquecimento. Deus não tem forma, não tem peso, medida e nem consistência. Deus é tudo o que não imagino, não vejo, não penso, não toco, não falo e não sinto.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s