QUEM É DEUS PARA MIM?

Deus, para mim, não tem voz. O silêncio é a voz de Deus.

Penso para controlar. Penso para convencer. Falo para seduzir. Falo para dominar. Falo porque me falta saber. Creio porque não sei viver sem uma imagem, um nome, um lugar. Deus não é nada disso.

Mato Deus quando penso e falo. Mato Deus quando acredito em Deus. Deus começa onde termina o som de todas as palavras. Deus começa onde termina o som da própria palavra Deus. Deus está depois da minha fé. Deus está depois de tudo que imagino como sendo Deus.

Deus não é maiúsculo. Deus não tem letra. Deus sou eu sem meu eu. Deus sou eu sem o que sei. Deus sou eu sem me existir. Deus sou eu totalmente desprendido de tudo – inclusive de mim.

Deus está em todos os lugares porque Deus é sem antes e sem depois. Deus não tem causa porque não tem nome e nem forma. Deus não tem prédio e nem conta bancária, não tem púlpito e nem porta voz.

Só preciso do nada para estar com Deus. Amar a Deus é a minha capacidade de amar o nada. Estar com Deus é a minha capacidade de me perder de mim.

Posso estar com Deus o tempo todo porque posso estar comigo como sendo nada. Posso acessar Deus porque posso me acessar sem ser.

Deus é invencível porque a arma de Deus é não ser nem mesmo Deus. Ninguém pode contra Deus porque Deus é incontrolável.

Deus me chama para si. Deus me me puxa para o seu silêncio. Deus me fez para me refazer como nada.

Vencerá em mim o silêncio de Deus.

Deus é quando a festa acaba. É quando termina o culto. É quando a igreja fecha. Deus é quando todo mundo vai embora. É quando sequer aparece alguém. 

Não suportamos Deus. Na verdade, odiamos Deus com nossas vaidades e discursos.

Brigamos porque queremos ver Deus. Brigamos porque queremos ter Deus.

Todo compulsivo quer suprimir o vazio de si onde Deus habita. Todo depressivo sofre da incapacidade de ficar com o nada de Deus. Há quem se desespere com o silêncio de Deus.

Não amamos Deus. Só amamos Deus através de coisas e de conceitos. Ocorre que as coisas perecem ou caem no esquecimento.

Deus não tem forma, não tem peso, medida e nem consistência. Deus é tudo o que não imagino, não vejo, não penso, não toco, não falo e não sinto. Deus sou eu sem tudo mim e do mundo.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s