NUNCA PERGUNTE AO SEU AMOR SE ELE TE AMA …

Nunca pergunte ao outro se ele te ama. É chata essa mania que a gente tem de querer ser amado – mesmo porque amor não se mede. Não é quantificável.

Além disso, ao desejarmos o amor de alguém, não estamos o desejando só para ter uma companhia ou um sexo. Queremos o amor do outro porque nos iludimos de que esse amor nos livrará do que nada e ninguém pode nos livrar.

O amor não é assim como pensamos. Não amamos só para ter um confidente ou um cúmplice. Se confidenciarmos ao outro quem realmente somos, provavelmente, ele sairá correndo.

Contudo, caprichamos no penteado, na roupa e no perfume para impressionar nossos amantes. Porém, por mais que nos maquiemos, em algum momento, quem somos vencerá nossas máscaras e virá à tona. É nesse momento que será revelada a verdade do amor que esperamos do outro. É nesse momento que ele começará a dar sinais de que não pode nos dar esse amor que esperamos dele. Também, é nesse momento, que entraremos em pânico por esperar do outro um amor que nem nós mesmos somos capazes de nos dar.

Primeiro deveríamos amar a nós mesmos. A primeira regra do amor é amar a si. O primeiro estágio do amor é ter coragem e honestidade para consigo. E não é fácil amar a si com todas as verdades de si. Se assim o fizermos, possivelmente, sequer precisaremos nos submeter ao amor – de quem quer que seja – para nos sentirmos amados. Se assim o fizermos, amaremos com toda a liberdade que o verdadeiro exige.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s