NÃO DEIXE NO VÁCUO QUEM VOCÊ GOSTA …

Temos que ter ao menos UM. Temos que ter ao menos uma letra. Não podemos ficar no nada. O vácuo é sem direção. Se estou trabalhando, meu UM é o que estou fazendo. Meu UM pode ser com quem estou agora. E quando as coisas faltam? E quando todo mundo mundo vai embora? E quando estou só comigo. Tenho que fazer UM comigo. Tenho que me fazer UM com meu sono. Tenho que me fazer UM com meu silêncio. Tenho que me fazer UM com meu nada. Este é o grande desafio de todos nós. Como me fazer UM com o fato de que estou envelhecendo? Só queremos nos fazer UM com a condição de que estejamos levando vantagem. Não sabemos nos fazer UM com nossas perdas. Não temos escolha. Este deve ser o grande teste para ganharmos a vida eterna: darmos conta de nos fazer UM com tudo o que temos de mais infeliz. Ou seja, darmos conta de ver alguma felicidade quando tudo o que sabemos é de infelicidade. Todo depressivo é um quase sem nada. Todo suicida é um absoluto sem nada. Temos que ter – ao menos – UM. Na pior das hipóteses, vale até a pena viver histérico tentando encontrar esse UM.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s