AINDA BEM QUE BROCHAMOS COM CERTAS PESSOAS …

Tendemos a nos culpar quando brochamos.

É fato que sempre queremos demais em momentos de carência.

Por ansiedade pode acontecer de pegarmos o primeiro da fila.

É chato precisar interromper por falta de tesão.

Não deveríamos nos culpar por isso.

Acabamos trocando o pés pelas mãos quando queremos muito que a relação dê certo. Falamos mais do que deveríamos e, por isso mesmo, nada funcionou.

Daí, ficamos destruídos.

Só depois é que nos damos conta que foi propositadamente que a coisa toda desandasse.

Já sabíamos que não era para dar certo.

Brochamos porque inconscientemente algo nos estava dizendo que aquilo não era mesmo para acontecer.

Tanto que depois nem sentimos saudade e ainda achamos estranho como tivemos coragem de encarar aquela situação.

Fomos salvos pela nossa brochada.

Ainda bem que a coisa não foi para frente. Há males que vêm para o bem!

Portanto, não fique triste e não se culpe quando brochar. A culpa não é sua. A culpa é do outro que não merece – sequer – a sua concentração e o seu tesão.

Tanto que sempre funciona quando realmente vale a pena.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s