POR QUE NÃO TENHO MAIS TELEVISÃO EM CASA?

Não vejo mais tv. Aboli esse eletrodoméstico da minha vida. Não tenho dúvida de que há bons programas. Porém, são a minoria. Prefiro ler, ir ao cinema, teatro e museus. Até pouco tempo, as emissoras mostravam – sim – os vários lados da notícia. Está certo que cada uma a seu modo: com foco diferenciado, texto manipulado e tempo menor para os olhares que não condiziam com seus pontos de vista. De uns tempos para cá, essas mesmas emissoras, praticamente, baniram o contraponto de suas matérias. Melhor, não baniram, absorveram para detonar e distorcer de forma – escancaradamente – tendenciosa tudo o que contraria suas formas de pensar. Não possuo a verdade. No entanto, não sou louco. Penso que meu ponto de vista faz algum sentido. Por exemplo, não vejo a menor possibilidade dos miseráveis chegarem a algum lugar digno por mérito pessoal. Imersos em alguma desigualdade grotesca, nossos pobres necessitam – sim – de políticas públicas para atingirem alguma competitividade no mercado. Desse modo, percebo que quase cem por cento da programação das nossas redes de entretenimento, defendem que o pobre que não consegue ascender – socialmente – por conta própria, isto não se dá em detrimento das nossas diferenças, mas porque ele não quer, é incompetente ou vagabundo. Os milionários – das nossas redes – antidemocráticas – de comunicação – não querem se implicar e nem implicar a classe à qual representam na desgraça social desse país. Portanto, esse não é o meu ponto de vista. Ou seja, não estou – ideologicamente – representado nos programas, nas novelas e nas reportagens das nossas redes de tv. Também, não preciso ver para criticar: já sei o que será dito e mostrado. Também, nem quero ter o trabalho de apertar o botão off. Enfim, não sou masoquista. Serei uma pessoa desinformada? Jamais. Tenho outras fontes que me dão os vários lados dos acontecimentos com muito mais inteligência, cuidado, profundidade e interação. No que depender de mim, os empresários da comunicação de massa do Brasil, terão que arranjar coisa melhor para poder fazer. Não tenho mais televisão em casa. Não sei mais o que veio antes e o que virá depois de nenhum plin plin. E posso garantir que nunca estive tão bem como agora. Descobri que a televisão estava me trazendo muita angústia, raiva e revolta – diante de algo que só posso existir como alguém que absorve. Enfim, deixei de me hipnotizar pelas imagens, cores e sons daquele objeto exposto diante de mim. Acho que – finalmente – me libertei do vício daquela tela que me emudecia, para melhor enxergar, entender e debater o mundo através de outras fontes – menos tendenciosas – de informação.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Um comentário sobre “POR QUE NÃO TENHO MAIS TELEVISÃO EM CASA?

  1. Custodio disse:

    Ainda tenho televisão em casa, mas por causa de minha mãe que não sabe manusear computador e smartphone, ela tem a televisão para assistir principalmente seus programas religiosos, principalmente missas. Mas, concordo que a televisão de hoje e 99% defensora de uma única ideologia. Por isso, tb não me sinto representado e como tem outros meios de buscar informação, aboli a televisão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s