POR QUE NÃO CONSEGUIMOS ESQUECER UM AMOR QUE SE FOI?

Sofremos, porque gostaríamos de ser amados por quem não nos ama. Na verdade, precisamos manter uma pessoa que não nos ama em nossos corações, apenas para nos punirmos de não termos tido a competência suficiente para conquistar o amor que dela gostaríamos. Se não somos amados, porque continuamos amando? Se não somos amados, porque não conseguimos tirar quem nos desama de dentro de nós? Por que amamos um fracasso? Por que amamos uma derrota? Por que fazemos-nos sofrer por um amor que não existe? Na verdade, nutrimos amor por quem não somos amados porque somos depressivos. Ou seja, amamos o não amor do outro para nos depreciarmos. Não deveríamos pensar em quem nos faz mal. Quem faz isto, é um masoquista. Amor só faz sentido se for correspondido. Amor é troca. Amor é uma via de mão dupla. Só deveríamos dar amor de quem recebemos amor. Não faz sentido um amor solitário. Quem ama quem o desama, no fundo, não ama. Na verdade, quem desama não tem culpa por não amar – porque o amor não é uma escolha. Quem é desamado é que enxerga este abandono como desamor. Quem é desamado é que é problemático – porque não sabe respeitar a liberdade do outro de não amar. No fundo, quem é desamado, possivelmente, necessita ver este abandono como desamor para se punir de algo que nada tem haver com isto.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s