NÃO QUEIRA SEM SER QUERIDO …

Sofre por amor quem tem o perfil de ficar correndo atrás. Só ama – de fato – quem não gosta de ninguém colado em si.

Não queira o outro quando ele não te quer. Não fique aonde você não é querido.

Para saber-se querido, fique atento à quantas vezes o outro vem ao seu encontro. Desista, se só você procura. Esteja atento se o outro se interessa em saber do que você gosta, de quais são suas ideias e seus sonhos.

O amor é uma via de mão dupla. Ninguém ama sozinho. No amor é fundamental que você mesmo dê espaço para você aparecer no outro. Permita-se ser procurado(a) pelo outro.

Não sabe o que é o amor quem só se ama. Também, não sabe o que é o amor quem nada se ama. Não se trata de fazer joguinho, de fazer-se de difícil ou de fazer doce.

Todo amor tem a sua lógica própria: se o outro perguntou, responda e pergunte em seguida. Se ele respondeu, aguarde a próxima pergunta. Se ele não perguntar, não pergunte também – senão a relação corre o risco de configurar um encontro onde a vida de quem pergunta não tem a menor importância para quem está sendo perguntado.

Amamos, na medida em que nos interessamos pelo outro e somos interessantes para ele. Não posso só interessar. Tenho que ser interessante – também. Deixo de existir quando não sou interessante. Preciso me fazer existir – ainda que seja apenas para mim. O melhor é quando – no fim – nos damos conta de que foi outro que saiu perdendo quando não nos quis.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s