NÃO LEVE O AMOR TÃO A SÉRIO…

O amor tem o incrível poder de nos fazer acreditar que a vida é bela. Esquecemos tudo quando estamos apaixonados. O amor é algo meio parecido de quando habitávamos o útero materno. Contudo, esse amor que acreditamos não existe. O outro é o amor que buscamos – e é outra coisa ao mesmo tempo. Tudo tem vários lados. Tudo envelhece, enjoa, cansa, despede, decepciona. Em nós humanos, não existe constância e tampouco regularidade. Não sabe amar quem não sabe lidar com essa coisa contraditória que acompanha o amor – e que é difícil de aceitar. É por isso que os amantes brigam e podem até enlouquecer. Quantos não se matam? Quantos não necessitam repetir o tempo todo que se amam. Quantos não necessitam da ilusão de que são felizes. Não é amar querer só o amor. Não adianta tentar tamponar o intamponável. Queremos provas de amor porque precisamos adiar o encontro com tudo isso que não é o amor. A questão é que o amor pode nos escapar – e isso é o mais difícil de aceitar. Não estamos seguros de nada. Viver implica saber lidar com um quantum do insuportável. Amaremos – minimamente bem – o dia que aprendermos o que fazer com isso que não seja do amor – e que acompanha todo o ato de amar.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s