VOCÊ SE AUTOFLAGELA?

Se já sei porque não paro de pensar? Sei o que tenho. Sei o que não tenho. Sei o que eu gostaria de ter. Sei o que posso ter. Sei o que não posso ter. Sei o que posso mudar. Sei o que não posso mudar. Sei o que pode me acontecer. Sei o que posso fazer com o que pode me acontecer. Sei o que não posso fazer com o que pode me acontecer. Sei diferenciar realidade de ilusão. Sei o que é a mentira. Sei o que é a verdade. Sei que há problemas que posso resolver. Sei que há problemas que não posso resolver. Sei do que sei e do que não sei. Sei que o que sou muda. Sei que o amor não é nada disso que me disseram. Sei que não sei de onde vim. Sei que não sei para onde vou. Sei que vou envelhecer. Sei que ganharei. Sei que perderei. Sei que tudo terá um fim. No entanto, se já sei porque não consigo parar de parar de pensar? Se já sei porque não relaxo? Acho que penso tanto porque não aceito não saber o que não posso saber. Acho que penso tanto para me torturar do fato de não aceitar o que não posso saber. Por eu achar que sei e não conseguir parar de pensar que não sei, não seria essa minha compulsão intelectual uma forma de autoflagelação disfarçada de inteligência?

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s