O MELHOR DA VIDA É NÃO PENSAR NA VIDA ….

Só exercito o meu pensar quando estou trabalhando. Não angustio com meus alunos, porque o ato de ensinar para o outro obriga-me a ser lógico. Fora, que pensando junto, tenho sempre algum consentimento externo de que faz sentido o que estou falando. Penso – também – quando estou com meus amigos. Gosto de seus olhares atentos, de suas discordâncias e de suas complementações ao que estou dizendo. Pensar é troca. Penso quando estou elaborando provas, trabalhos e quando estou preenchendo formulários e tabelas. Nada disso me incomoda, porque fico feliz com o resultado final da minha atividade. Agora, só penso no que não me confunde. Só penso no que não me deixa angustiado. Só penso no que não me enlouquece. Só penso no que faz algum sentido. Portanto, não penso em mais nada quando vou dormir. Cesso de pensar quando estou sozinho. Pensar a sós é desesperador. Entro em pânico quando não tenho alguém por perto para forçar-me a alguma sensatez. Na solidão, me perco em meus pensamentos. Na solidão, começo a delirar. A sós, viro pura confusão mental. Comigo mesmo, fico elétrico dentro de mim. Aprendi a não pensar quando estou sozinho. Não chego a lugar nenhum em introspecção. Pensar, só se for a dois. Meu pensar, agora, só acontece coletivamente. Paro de pensar – imediatamente – quando tenho a sensação de que não estou sendo compreendido. Saio de perto – imediatamente – quando estou com alguém que só sabe falar asneiras. Não consigo me fazer parar de pensar quando não estou na presença de alguém. Ninguém fala para as paredes. Me transformo em uma parede em branco quando estou a sós. Aprendi a me encontrar em algum lugar mental – depois das palavras, das ideias e dos sentimentos – quando estou sem ninguém. Não consigo pensar comigo mesmo: não consigo ser o meu próprio limite e não consigo ser a minha própria conclusão. Não consigo trocar comigo mesmo. Sempre acho que me falta alguma coisa quando resolvo pensar comigo. Viro um bola de neve de ansiedade, pensando, angustiando e pensando sobre a minha própria angústia. Não relaxo. Não durmo. Não tenho paz, tudo porque acho que a vida só faz sentido se eu viver pensando sobre a própria vida. Quanto equívoco! O melhor da vida é não pensar sobre a vida.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s