VOCÊ SE OUVE?

Venho descobrindo que posso escutar – outras coisas – para além das palavras. São coisas que posso escutar sem a obrigação de ter que compreender. Junto com as palavras, há o olhar, a respiração e os gestos. Não deveríamos escutar só as palavras: há – também – o som, o timbre e a tonalidade da voz. São coisas que podemos apreciar e sem o compromisso de ter que compreender. Aprendemos que o caminho da felicidade, passa, necessariamente, pelo sentido de tudo. Não é verdade. Não sou quando escuto os meus pensamentos e tento compreender os meus sentimentos. Isto é uma grande mentira. Nunca terei paz pensando sobre mim. O pensamento é uma bola de neve. O pensamento não tem fim. Sou quando me esvazio de tudo o que penso sobre mim e deixo me ser em todas as minhas pulsações. Sou quando ouço os sons que nada me cobram. Sou quando ouço só o que me flui – e sem qualquer interferência minha. Não sou quando fico elétrico comigo tentando encontrar a causa da causa da causa. Sou quando não preciso pensar. Sou quando as coisas me adentram – naturalmente – e sem que eu precise me debater contra elas. Sou quando me deixo vir sem que eu precise me buscar. Sou o que está dentro de mim – e que não adianta eu me perguntar pelos meus motivos de mim. Sou quando me rendo a mim como sou e ao mundo como ele é. Não devo me escutar pensando sobre mim. Devo me escutar sem palavras e sem ideias. Devo me escutar sem me tensionar ou me angustiar. Devo me escutar sem querer me dominar. Devo escutar o que é meu e o que é do mundo e que não posso pegar, alterar ou silenciar. Preciso me encontrar comigo e com o mundo para além das minhas ideias e do meu blá-blá-blá. Preciso aprender a me contemplar e a contemplar o mundo naquilo que sou e que o mundo é. Preciso me reintegrar a mim e ao mundo depois dos meus pensamentos. Com os meus pensamentos, vivo em guerra comigo e com o mundo. Com os meus pensamentos, estou sempre tendo que superar algum obstáculo. Com os meus pensamentos, nunca tenho paz. Preciso experimentar não pensar. Vivo quase o tempo todo pensando e sem chegar à lugar algum. Se a felicidade não está em pensar, ela não estaria em cessar de pensar?

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s