PRECISAMOS EQUILIBRAR NOSSAS EMOÇÕES

Desequilibramos nossas emoções, porque racionalizamos, comparamos e hierarquizamos nossos sentimentos. Dizem que existem emoções mais intensas que outras. Aprendemos que estar em Paris é mais emocionante de quando estamos solitários e silenciosos em nossos quartos. Não deveria. Não existe felicidade maior que outra. Felicidade não se mede. É por compararmos a vida, com e sem festa, que já ficamos tristes antes mesmo da festa começar. Somos descompensados em nossas emoções. Não vamos apenas encontrar os amigos. Vamos, porque não estamos nos suportando em nossas solidões. Nossa alegria é sintomática da nossa melancolia. Isso não é alegria: é fuga. A vida não deveria ser triste. Criaram a tristeza para vender a pílula da felicidade. Tudo deveria ser alegre – mesmo porque é muito melhor resolver com alegria que com tristeza. As coisas não são alegres e nem tristes. A tristeza é só uma forma de enxergar a vida. Tudo deveria ser perdoado, porque o ódio só faz mal a quem o sente. Só sabemos viver uma coisa tendo outra como parâmetro: quero isto porque não quero aquilo. Sobre a alegria, já sabemos. Falta-nos tomar a tristeza. Falta-nos modificar nosso olhar sobre ela. Ou então, colocá-la em nossa bagagem, deixando-a lá dentro, quietinha, como uma carta que não sabemos à quem foi endereçada.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s