NINGUÉM TEM O DIREITO DE INTERFERIR NO AMOR DE NINGUÉM

Ninguém pode interferir na forma como qualquer pessoa decidir viver seu amor. Não importa se for mulher com homem, mulher com mulher, homem com homem, vários homens com vários homens, várias mulheres com várias mulheres ou vários homens com várias mulheres. Ninguém pode interferir na forma como qualquer pessoa decidir viver seu amor – porque o amor é condição de possibilidade para tudo o mais. Se há amor, tudo pode. O amor tudo sustenta. O amor delimita. Se há amor, não há violência. Se há amor, há consentimento. Se há amor, há consciência. Se há amor, há cuidado. Se há amor, há responsabilidade. Ninguém pode é viver sem amar: viraríamos bichos. Até para desamar, temos que supor algum amor. Até para fazer guerra, as nações supõem uma ética. Não importa o que as pessoas estejam fazendo com seus corpos e afetos. Importa se há amor no que estão fazendo. Importa não a quantidade, mas a qualidade. Importa não forma, mas o fundamento. Importa não a aparência, mas a essência. Só fazemos bem feito com amor. O mais importante é o verdadeiro amor. Muitos julgam pela aparência para não se renderem à essência. A essência é o fim. Depois da essência, nada mais há. Quem enxerga a essência, relaxa, respeita ou se entrega. O amor é a verdade de tudo. O resto é ignorância e preconceito. O resto é frustração e recalque.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s