POR QUE OS ESTUDANTES NÃO ESTÃO NAS RUAS PROTESTANDO?

Não é fácil ler a realidade. Por rede social ninguém faz análise de conjuntura. Nada substitui fontes mais aprofundadas de informação. Quase todo mundo está conectado. Não há quem não passe grande parte de seu tempo de olho em uma tela e digitando compulsivamente. Difícil saber qual informação e qual fonte as pessoas estão acessando. Dá para deduzir pela expressão divertida e pelo nervosismo dos dedinhos. Falta esforço intelectual. O mundo segue cada vez complexo. Não é fácil compreender a violência. Não é com a velocidade dos smartphones que se desembaraça a trama complicada da corrupção. A política continua determinando a qualidade do pão francês que estará em nossa mesa amanhã. Poucos acessam bons textos sociológicos, antropológicos e filosóficos. Não há dúvida de que o conhecimento científico é a melhor fonte para a tomada de consciência da realidade. Temos as redes. Suas cores. Sons. Movimentos. No entanto, há toda uma geração atormentada que não consegue ler um livro. Que não consegue ler um capítulo de um livro. Muitos não conseguem ficar alguns minutos tentando decifrar um parágrafo de bom texto científico. Muitos sobrevivem de memes. Vídeos idiotas. Piadinhas. Fotos. Figurinhas. Enquanto isso, estamos perdendo direitos. Perdemos a noção da gravidade do momento político a que estamos atravessando. O problema é que quando acordarmos de nossas futilidades virtuais, poderá ser tarde demais.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s