VOCÊ TEM O DEDO PODRE PARA O AMOR?

Ninguém tem o dedo podre para o amor. Na verdade, nós é que ainda não aprendemos a amar. Não é o outro que não presta. A questão é que não abrimos mão de um amor que só existe dentro da nossa cabeça. Por isso, fracassamos. Nunca teremos o amor que gostaríamos. Ninguém é cem por cento feliz. O problema é que nunca desistimos de encontrar esse nosso tal de grande amor. O problema é que só aceitamos uma felicidade dissociada de toda tristeza. Quando o desamor chega e a tristeza bate, geralmente, jogamos tudo para o alto e culpamos o outro por não corresponder a esse nosso amor que nunca existiu em lugar nenhum. Infelizmente, ainda somos muito infantis para viver e para amar. Somos muito vaidosos e arrogantes. Queremos antecipar um paraíso que só tivemos enquanto habitávamos o útero materno. Enquanto quisermos inteiro: nunca teremos. Ficaremos nesse vai e vem infinito. Enquanto quisermos completo: apodreceremos. Só inovaremos quando admitirmos que não podemos tudo. Ninguém cria sobre o impossível. A depressão é o impossível. A solidão é o impossível. Em algum momento, tem que ser possível. Ou gozamos a vida sabendo fazer com o que nunca é ou ficaremos como um inseto em volta da lâmpada atrás de um desejo que nunca será como gostaríamos.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s