O QUE FAZER COM A RAIVA?

O que fazer com a raiva? Tenho raiva da desigualdade social. Tenho raiva do preconceito. Mas, minha questão não é pessoal. Não é pessoal com o racista, com o machista e com o homofóbico. Estudei sociologia, antropologia e filosofia. Entendi que a culpa é do sistema. Entendi que é toda uma base que precisa ser combatida. Apenas um ou dois grandes latifundiários entregando suas terras para a reforma agrária não resolverá o problema do êxodo rural. A luta é estrutural, política e legal. A mudança tem atingir o sistema como um todo. A questão é de revolução e não um reforma. Minha raiva não tem endereço. Indigno é contra o que está por detrás. O buraco é mais embaixo. O racismo não é uma questão biológica. Há todo um contexto histórico por detrás do preconceito. Muitos não querem saber porque têm alguma culpa na manutenção do mesmo. Pobre não é pobre porque é vagabundo. Macho não é natural. Não é pelo racismo que vamos acabar com preconceito. Não é matando que vamos acabar com a violência. Criminalizamos determinados grupos para privilegiarmos outros. O ódio não pode ser contra o outro. A revolta deve visar transformar o sistema. A luta é contra uma certa visão de sociedade. A luta é no campo das ideias. A luta é política. A luta é por uma sociedade menos desigual para todos.
Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s