QUEM DISSE QUE ALGUÉM SOLITÁRIO NÃO PODE SER FELIZ?

Por que não podemos ver um filme sem achar que está faltando alguma coisa? Quem disse que sem o outro não pode ser inteiro?

Por que pensamos que nos falta sono? Por que não podemos ser inteiros acordados?

Por que nos torturamos tanto?

Quem disse que não posso ser completo sendo gordo? Onde está escrito que um baixinho é menos feliz que uma pessoa alta?

Poderíamos ser um. Mas, estamos sempre nos fazendo de dois ou mais.

Não comemos em paz por medo de engordar. Não nos entregamos ao sexo preocupados com que o outro pode pensar da nossa performance.

Só deveríamos questionar o que faz sentido ser questionado. Não é o mundo que tem que mudar. É o que pensamos ou o que nos ensinaram que precisar mudar. Inventaram para nós um mundo de faltas de um tanto de objetos que não existem.

Perco minha ida solitária ao cinema achando que o filme ficaria melhor se eu estivesse acompanhado. Quem inventou que dois é melhor que um? Por que não posso ficar só comigo? Por que não posso achar o máximo colocar a mesa só para mim? Por que não posso sair para comprar um presente para mim mesmo? 

Vivo quase o tempo todo me culpando de quem sou e do que faço como se eu pudesse comprar o que me falta e o que dizem que me faria feliz. 

Por que vivemos menos do que possuímos e mais do que não possuímos?

Na verdade, pouca coisa nos falta. Isso que nos falta – no fundo – foi incutido em nós para nos vender uma felicidade que não existe.

Devo ser inteiro em qualquer idade, com o corpo que a natureza me deu e com o amor que tenho. Negar a minha idade não me tornará mais jovem. Desfazer de quem sou não me tornará mais magro ou mais alto. Pensar no amor que eu gostaria só atrapalha o amor que tenho.

Não adianta questionar a velhice. De que adianta temer a morte? Para certas coisas nada somos e nada podemos. Para certas coisas só as temos. Só podemos carregá-las. Temos que nos arranjar com elas.

O melhor caminho é nos sentirmos inteiros. Se sofrer resolvesse, o mundo já teria se tornado um imenso paraíso.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s