O NORMAL É SER ALIENADO …

Quem não se aliena, não existe. Só sabemos quem somos porque falamos. Não existiríamos de outro modo. Não somos a coisa: somos a representação da coisa. Seríamos puro impulso sem as palavras. Somos por desvio. No fundo, não brigamos com as pessoas pelo são. Brigamos pelo modo como resolveram se representar. Quem não representa? Somos metáforas. Como seríamos se resolvêssemos ser literais ou litorais? Não sabemos de que mundo se trata depois das palavras. Ao adentrarmos no mundo da linguagem, perdemos esse mundo das coisas puras. Como agiríamos sem as palavras? Será que nos tornaríamos bichos? Será que não existiria um outro código entre a palavra e o instinto?
Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s