O QUE É A CARÊNCIA AFETIVA?

A falta nos perturba. Descompensamos com esse vazio. Aprendemos que temos que entupi-lo com coisas, pessoas e abstrações.

Dizem que amar alivia, que medicar cura e que comprar ameniza.

Qual amor é suficiente? Qual medicamento resolve? Quanto é preciso comprar para satisfazer? Impossível saber – uma vez que nada cessa isso.

Não há limite para isso. Nada é capaz de suprir porque é infinito, desmedido, inconstante e irregular.

Não é como uma cefaleia que passa com analgésico. Não cessa com amor, remédio ou shopping. Não tem cura, não pode ser compreendida e nem verbalizada. Nada a toca.

A carência é o que temos e nunca saberemos os motivos. Não sabemos por que envelhecemos. Nunca seremos amados como gostaríamos.

Por isso, todo amor carente termina em possessão, toda Ilusão pela droga termina em dependência e todo consumo – pelo consumo – termina em compulsão.

Temos a falta. Ela é nossa. Nada consegue nos tirar dela. Temos que carregá-la – e sem querer compreender.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s