VOCÊ VIVE O QUE VOCÊ É OU O QUE VOCÊ NÃO É?

Sofreríamos menos se só vivêssemos quem somos. Por que não o fazemos? Por que queremos ser um outro que não o que somos? Por que desfazemos de quem somos em detrimento de um outro que nos faria mais felizes? Quem disse? Quem vive de um outro que não ele mesmo, nunca vive. O outro que desejo para mim jamais será meu. Só tenho – de fato – quem sou. Tenho que dar conta de gozar comigo. Tenho que enfrentar o que não gosto em mim, até encontrar algo que me faça gostar de mim. Tenho que ser para mim algo de bom grado – senão nunca conseguirei me ser uma boa companhia. Não posso olhar para o outro como se eu não existisse. Tenho que ser feliz comigo como se não fosse aparecer mais ninguém para mim pelo resto da minha vida. Tenho que dar conta de me ver sempre só e feliz comigo. Tenho que me bastar com minha imagem, com minhas coisas e com meu tempo. Não posso ir triste comigo ao encontro de ninguém. Devo estar com o outro só para gozar de mim. Só admiro o que me falta. Tenho que ser completo comigo. Não posso esperar que o outro me arranje. Ninguém pode ser uma extensão de mim. Não posso ficar atrás do outro como se eu tivesse fome de mim. Ninguém pode me surpreender. Não posso olhar esbabacado. É muito feio sentir inveja.Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s