POR QUE TENHO QUE GOSTAR DE MIM?

Qual nome me dou? Como eu me vejo? Como eu me sinto? Consigo olhar para mim sem máscaras? Consigo ser corajoso e honesto comigo? Sei quem sou, mas não consigo me ser. Na verdade, sou o que não tenho coragem de dizer para ninguém. Não sou como sou visto: sou como me vejo. Tenho meus próprios nomes. Tenho um olhar próprio sobre mim. Só eu sei como me sinto. Só sou traduzível para mim mesmo. Só posso me colocar para mim mesmo. Tenho as palavras que são só minhas. Tenho uma relação comigo que só diz respeito a mim. Tento, mas as vezes fujo de mim mesmo: desligo de mim, mas logo me retorno. Não sei ser quem sou. Fico angustiado quando não consigo. Fico ansioso quando quero e não dou conta. Sei que posso ser feliz. Não entendo porque não quero. Não entendo porque tenho tanto medo de mim. Tenho que me arranjar comigo. Ao menos comigo mesmo tenho que ser feliz. Ao menos eu tenho que me amar. Ao menos eu tenho que me ver com alguma beleza. Ao menos eu tenho que gostar dos sentimentos que tenho por mim. Por quê? Porque não existe outro de mim: sou o fim da minha própria linha. Também, porque não consigo viver sem me ver, sem me tocar, sem me sentir. Enfim, só eu estou comigo o tempo todo. Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s