NÃO DEVERÍAMOS FALAR PREOCUPADOS SE O OUTRO VAI GOSTAR OU NÃO

O que você sente? Do que você gosta? Quais lugares? Quais crenças? Quais pessoas? Não deveríamos falar preocupados se estamos sendo lógicos ou não. Não deveríamos falar preocupados se o outro vai gostar ou não. A lógica não deveria vir primeiro. Agradar ao outro – também – não deveria ser a prioridade. Primeiro sentir, depois a razão e o social. Primeiro a intuição, depois a lógica. Por que vangloriamos tanto a razão? Porque a razão padroniza. Por que tememos tanto o sentir? Porque o sentir singulariza. O sentir é múltiplo, é plural. Optamos pela padronização e deixamos de ser quem somos. É por negar quem somos que deprimimos ou revoltamos. Nosso mundo só sabe cobrar o que é lógico. Quem sente, é tido como louco. Só os intuitivos é que conseguem captar os afetos por detrás de tanto tecnicismo. Só os intuitivos é que conseguem fazer poesia de tanta coisificação humana. Só os intuitivos são. Por menos intelectualismo e mais intuição. Por menos técnica e mais poesia no viver.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s