O QUE FAZER QUANDO O OUTRO NÃO TE QUER MAIS?

Na ausência do outro, tenho que ver o que vou fazer comigo. Na ausência do outro, ainda tenho a mim. Não posso me perder de mim no outro. Uma vez que me perdi no outro, tenho que me achar de mim de novo. Na falta do outro, tenho que me voltar pra mim. Tenho que me fazer acontecer novamente. Tenho que trazer de volta as minhas sensações que eu perdi no outro. Afinal, eu era também feliz antes dele. Tenho que colocar meu corpo em movimento. Tenho que me redescobrir nos meus atos. Tenho que me redescobrir nos meus antigos e novos gostos. Não posso esquecer que o mundo ainda é um turbilhão de sensações. Aos poucos vou trazendo a minha liberdade de volta para os meus olhos. Outras vozes passam a ter sentido. Descubro outros cheiros e outros ares. Descubro de novo que o mundo é redondo. Descubro que ainda posso correr, saltar, rastejar e contorcer. Redescubro a minha plasticidade. Na ausência do outro outro, há outros. Na ausência do outro, há o mundo. Impossível compreender os motivos de um desafeto injustificado. Ninguém espera de mim um tratado sobre o desamor. O desamor não é para ser compreendido. O melhor é fazer acontecer alguma coisa de mim sobre o acontecido. De acontecimento em acontecimento de mim, vou me remontando no meu prazer de viver.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s