SE SOFRO, É PORQUE NÃO ME BASTO

Se sofro, é porque não me basto. Sofro quando me falta algo. Sofro pelo que não tenho. Preciso me bastar – mesmo porque eu nunca vou me ausentar de mim. Não vou me sentir mais faltoso a partir do dia em que eu me sentir mais completo. É porque não gosto de algo em mim, que procuro alguém que possa me suprir disso. O que não tenho me angustia, e ninguém gosta de ficar angustiado. Portanto, a ausência do outro que me supre, me jogaria de volta para o insuportável de mim. Por isso mesmo, grudo nele por carência. É seguro que ele não suportará, por muito tempo, esse meu sufocamento. Tenho que enfrentar a dor do que me falta. Não devo buscar do lado de fora de mim o que não sou. Tenho que gostar de mim. Tenho que gostar do lugar que estou. Meu olhar não pode ser de procura. Não devo ficar ansioso em busca do que me falta. Não posso me faltar. Tenho que ser mais completo. Tenho que dar conta de tocar a vida sem sentir tanto a ausência de qualquer pessoa.
Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s