SÓ SABE AMAR QUEM JÁ FOI ABANDONADO NO AMOR E NÃO SOFREU POR ISSO…

Só sabe amar quem já foi abandonado – e não sofreu por isso.

O amor não tem matemática. Sua maior prova é saber lidar com a sua ausência.

Associamos amar com tudo o que mais desejamos: a felicidade. Por isso sofremos horrores quando somos desamados. Não sabemos o que é a felicidade de outro modo.

Ser amado deveria ter outro nome diferente de felicidade.

Só seremos felizes quando amarmos o desamor na mesma medida em que amamos o amor.

Podemos e devemos amar. Não podemos é amar só o amor.

Não daríamos escândalo se cultivássemos – também – a perda. Não entraríamos em depressão se não investíssemos tudo só no amor.

Quantas vidas não seriam poupadas se aprendêssemos a amar – também – a ausência?

Deveria ser o inverso: amar deveria começar pela falta do amor.

Tudo deveria começar pelo inacessível – e não pelo que funciona.

Toda solução é um grande engodo porque viver é sem solução.

Não acredite no que te dizem. Acredite no que não te dizem. Duvide das verdades. Aprenda a amar o silêncio, a solidão e a dor. Isso – sim – é o verdadeiro amor. Esta é a maior prova de amor que alguém pode dar a si e ao mundo.

Acabou em tragédia porque amou demais.

Deu a volta por cima porque sempre soube que o amar nunca foi só amor.

Evaristo Magalhães – Psicanalista


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s