BUSQUE UM AMOR QUE TE CONSTRANJA O MÍNIMO POSSÍVEL…

Não é só a beleza. Não é só bunda. Também não é só o bíceps. Quem dera! O amor exige muito mais para dar certo. Não somos bichos. O repertório dos animais é muito mais limitado que o dos humanos. No animal, tudo é muito previsível. Nós humanos, ao contrário, somos um turbilhão de coisas e de sentimentos. Não basta ter um bom papo. Não basta ter dinheiro. O amor que buscamos é bem mais complexo. Pode ocorrer de ficarmos encantados logo no primeiro encontro. Pode ocorrer de encantarmos mais ainda no segundo encontro. Contudo, pode ocorrer de nos depararmos com certas coisinhas no terceiro encontro, e tudo desandar. No amor, um detalhe pode fazer toda a diferença: um beijo que não convence, uma língua enrijecida, um gosto estranho na boca, um cheiro esquisito, uma conversa enjoada ou uma pegada fraca. A pessoa pode até ser bonitinha. Também pode ser engraçada. Pode ter estilo. Contudo, aquele jeito de mastigar. A forma como engole a sopa. O gosto musical duvidoso e a posição política, pode estragar tudo. Não é chatice. Não é frescura. É sinceridade para consigo. Tem coisa que pega e não sai. Tem coisa que brocha. Não tem jeito: o negócio não sai da cabeça. Quantos  toleram e são infelizes. Contudo, não existe par perfeito. É óbvio que tudo pode ser conversado e negociado. Agora, se não for pra frente, evite prosseguir. Não faça vista grossa. Não relacione por compensação. Saia à francesa. Vá em busca de alguém que te constranja o mínimo possível.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s