NÃO AME MAIS QUE A RAZÃO DE AMAR …

Quantas vezes você já foi abandonado no amor? Ser abandonado é sinal de que você amou mais do que foi amado. Amar demais não é amor: amar demais é dor. Todo desmedido termina em sofrimento. Não podemos amar mais que a razão de amar. Não podemos trocar a realidade pelo prazer. Quem ama demais perde a percepção de medida. Toda carência é cega. Não podemos procurar um grande amor antes de nos amarmos primeiro. Não podemos nos entregar sem um senso de direção. Perdemos o controle quando amamos muito. Quem ama demais fixa em um amor eterno. Não podemos nos perder de nós mesmos enquanto amamos. Saber de si é dar conta de se ter como companhia. Quem não se gosta, necessita do amor de alguém para se sentir inteiro. Qualquer ausência expõe a fratura que só a presença do outro tampona. O vazio é de cada um. O meu vazio não pode ser o outro. O outro precisa ficar livre para ir quando quiser. Tenho que me amar sem ele. Tenho que me sentir amado sem cobranças. Tenho que me amar nos abandonos do cotidiano: chega uma hora que todo mundo vira para o lado e dorme. Não existe amor inteiro. Amor inteiro não é amor porque não nos damos conta de quanto estamos sendo insuportáveis. Quem ama demais no fundo não tem o desejo de ser amado. Quem ama demais não se ama. Quem ama demais  está usando o amor como desculpa para realizar o seu desejo de nunca ser amado.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s