Sobre a PERDA …

Por que não aceitamos perder? A perda nos joga no vácuo. Nos obriga a recomeçar. Quebra uma continuidade. Deixa nossas energias sem objeto. Não sabemos qual lado seguir. Ficamos à deriva. O perverso não aceita ser castrado. Ele busca outras vias. Ele não tem escrúpulos. Só se contenta quando consegue o que perdeu. O esquizofrênico não suporta perder. Ele sai da realidade. Alucina ouvir vozes que o instiga a negar a perda. Ele mata para restituir a completude. É muito difícil aceitar a derrota. Podemos justificar nossas perdas. Podemos culpar os outros. Podemos recomeçar a luta. Podemos ressignificar a vida. Podemos concordar que a derrota foi justa. O que não podemos é lançar mão de meios escusos para retomar o que perdemos. É fundamental aprender a lidar com as perdas. Há perdas que podem ser dribladas. Há perdas que podem ser substituídas. Contudo, há perdas que são definitivas. Perdas que independem da nossa vontade. Perdas que todos os vivos terão que experimentar. Perdas que são para sempre. Perdas em que teremos que abrir mão – inclusive – do que adquirimos por meios escusos. Alguém sabe o dia de amanhã? É fundamental aprender a aceitar as derrotas. Mesmo porque há aquelas em que é em vão lutar contra. Há perdas que não poderão ser resolvidas por nada e nem por ninguém. E as pessoas que não aceitam perder? E as pessoas que são capazes de fazer qualquer coisa para trazer de volta o que perderam? Para estas pessoas, prefiro esperar para ver …

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s