De quem é a culpa quando o amor acaba?

Por que o amor acaba? Porque queremos o amor do outro. Não podemos querer o amor de ninguém. Não podemos querer que alguém nos ame. Só posso saber do amor que tenho por mim. O outro só pode me amar na medida do meu amor por mim. Não posso querer o meu amor no amor do outro. Ninguém pode me amar por mim. Serei amado quanto mais eu me amar. Não devo cuidar do amor do outro por mim. Não posso saber do sentimento dele. Ele pode me enganar. Ele pode não amar a si mesmo. Quando eu me amo, deixo o outro livre do seu amor por mim. Quando eu me amo, serei amado apenas quando o outro quiser me amar. Só posso ser amado pelo jeito como eu me amo. Amamos o outro como ele é. Ou seja, amamos o ser do outro e só amamos um ser que se ama. Não posso pedir o amor de ninguém. O amor não é uma coisa que alguém tira e me entrega. O amor é admiração e desejo. Tenho que fazer por onde ser admirado e desejado. Não serei querido querendo que o outro me queira. Ninguém admira um cobrador. Ninguém deseja forjado. Atraio amor pelo amor que tenho por mim. Sou amado por gostar de mim. Sou desejado por desejar a mim. O outro me quer porque sou bem resolvido. Não tem amor próprio quem ama um amor infernal. Sou ciumento quando preciso do amor do outro para me sentir amado. Nunca serei amado assim. Não tenho que ser amado. Tenho é que me amar. Serei seguramente amado porque me amo. Nem importarei se estarei ou não sendo amado – porque o amor não me será uma necessidade. Em contrapartida, não será possível nenhum amor que me vier não ser um amor verdadeiro. Serei amado por mim. Serei amado pelo meu próprio amor. Meu amor pode encontrar um outro amor que se ame mais e melhor que o amor que tenho por mim. Isto será bom para ele e será bom mim – para que eu possa repensar o amor que me sinto. Não devo nunca sofrer porque fui abandonado. Devo sofrer porque me abandonei do meu amor pelo outro. Deixo de ser amado apenas quando me deixo de amar. Deixo de ser amado apenas quando busco fora de mim um amor que não me tenho.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Um comentário sobre “De quem é a culpa quando o amor acaba?

  1. Marilia disse:

    Nossa, este foi de matar Evaristo querido. Preciso sair do jogo do empurra e não é fácil…. Diria é muito difícil mas exercício necessário.
    Muiiiiiiti bom seu texto!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s