O que acontece quando levamos um fora?

O que acontece quando você deixou de ser correspondido? O que ocorre quando não te querem? O que fazer quando não resta mais ninguém? Não mendigue amor. Não forge uma presença. Descubra suas potencialidades para viver bem com você. Em que medida você pode suprir suas próprias carências? Quais movimentos você pode fazer indo em busca de sua realização pessoal? Resgate seus valores. Coloque-se em igualdade com o outro do qual você tanto dependia. Se dê conta do tempo e do espaço em abertos para se movimentar. Há um infinito de coisas depois da porta. Redescubra seu próprio corpo em movimento. Reative suas ideias e sentimentos. Descubra que tudo pode ser usado de diferentes modos. O amor pode nos colocar na dependência do outro. Rompeu a relação – ficamos sem ação. Mesmo solitários – há muito o que ser feito. O mundo continua em aberto. Continuamos existindo enquanto sujeitos de uma série infinita de ações. Não podemos paralisar. No movimento novas emoções são vivenciadas. Toda ação surpreende. Nunca vemos as coisas do mesmo quando movimentamos. É preciso libertar os olhos. É só experimentar! Basta tentar!

Evaristo Magalhaēs – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s