Não há AMOR sem uma PITADA de TRISTEZA …

Não teria o menor sentido viver, se fôssemos plenamente felizes. Preocupo com a ideia propalada da pilula da felicidade. Extinguir a tristeza da vida é colocar em risco o próprio viver. Procuramos o outro para compartilhar afagos. Procuramos o outro para confidenciar desamores. Só a amizade pode amenizar as tristezas do viver. Quantas canções compostas sobre as mágoas da vida? Impossível não emocionar com Elis cantando “Atrás da Porta”. Quantos poemas melancólicos? A tristeza nos humaniza. A tristeza rompe nosso individualismo. Sem a tristeza nos tornamos frios e indiferentes. A melancolia nos aproxima da dor do outro. Abolir a tristeza é ceder à arrogância. Os humildes cultivam de modo bem resolvido o exercício da tristeza. É de uma covardia imperdoável dopar a tristeza. Vivemos como zumbis alegres. Os tristes são mais verdadeiros. Os tristes enfrentam sem medo o lado obscuro da vida. Os tristes sabem da boa medida da alegria. Os tristes são contentes dentro das possibilidades reais de felicidade. Uma coisa é SER feliz. Outra é TER que ser feliz. Ser feliz é a felicidade em interlocução constante com a melancolia. Ter que ser feliz é o medo e a fuga da felicidade. O triste sabe ser feliz. O triste não se vê na obrigação de sê-lo …

Evaristo Magalhães -Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s