O AMOR não é um CONTO de FADAS …

O amor  pode tomar diversas configurações. O que acontece quando amar adquire ares de contos de fadas? Não é amor. É ficção. Na vida real as pessoas amam como podem. A felicidade não é regular. A vida é contradição. Constância amorosa é apenas um conceito. Aprendemos matemática. Contudo, não podemos demonstrar o comportamento. Não sabemos sobre os próximos segundos. O outro nos afeta. O corpo adoece. Os hormônios se alteram. Tudo pode interferir no amor. Podemos nos recompor – sem muitas garantias. O outro pode não tolerar nossas desavenças. A ciência das contradições pode facilitar entenderr as dificuldades do outro. O problema é quando o outro se vê como indefectível. É difícil sustentar uma certa maturidade no amor. Muitos se apegam às picuinhas do cotidiano. Amar é onde somos mais humanos. Podemos contar até dez. Podemos respirar fundo ou sair de perto. O ideal é tentar manter a elegância. É o máximo dos contos de fadas que podemos viver.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Um comentário sobre “O AMOR não é um CONTO de FADAS …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s