O diabo sabe muito bem para quem aparece …

O dito popular “o diabo sabe muito bem para quem aparece” é uma boa tradução para o que acontece dentro de um consultório de  Psicanálise. Para Freud, desejar não é uma via de mão única. Podemos gozar tanto com o prazer quanto com a dor. Não é por acaso que sofremos. Temos orgasmos múltiplos com a felicidade e com a tristeza. É óbvio que sofrer remete às nossas pulsões inconscientes. Nenhuma consciência quer admitir que gostar de sofrer. As pessoas têm uma tendência a fazer uma meia culpa colocando-se como vítimas das mazelas da vida: gritam, esperneiam e xingam, no entanto, sofrem. É o desejo pela canalhice que move o canalha. O possessivo morre de medo da traição ou do desejo de ser traído? De algum modo, ele sempre termina traído. Freud inventou a clínica para escutar nosso lado sombrio. Ele dizia que a verdade não está onde somos – mas – onde não somos. Cabe-nos coragem para enfrentar o que não somos como o único lugar de onde nunca deveríamos ter saído.

Evaristo Magalhães – Psicanalista

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s