Carta aos nossos CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA…

O ser humano precisa também de prazer. Motivação não tem a ver apenas com trabalho e dinheiro. Tem a ver com felicidade e realização. Tem a ver com respeito e valorização. Não basta criar, fazer e doar. É fundamental perguntar se está bom. Não basta melhorar o poder aquisitivo da população. É preciso oferecer meios eficazes do uso da conta bancária. Já está mais do que provado que encher a casa de eletrodomésticos, o armário de roupas e sapatos, a garagem de carrões e o corpo de substâncias químicas e plásticas, não torna as pessoas mais realizadas. É urgente pensar em usos menos inócuos para o dinheiro. Haja visto o grau de sofrimento mental da população. O Brasil é o segundo maior consumidor de tarja preta do planeta. É visível a dificuldade para reinventar uma vida mais prazerosa. Vivemos a era do individualismo e da solidão. Uma época onde não se compartilha a dor, porque ela se encontra generalizada. Estamos perdendo as referências de superação do sofrimento. Quanto maior o consumo, maior a solidão, a depressão e o pânico. Estamos em uma época de pouquíssima luz no fim do túnel. É visível o desespero pela busca da felicidade. Nunca se falou tanto em transtorno compulsivo. Com muito dinheiro, o mundo ficou emocionalmente desregrado. Haja visto, a relação descompensada das pessoas com o álcool, o trânsito e o sexo. Tenho a sensação que estamos todos tentando dizer alguma coisa muito grave, e talvez por isso mesmo, ninguém está disposto a ouvir. Só o prazer de viver pode impedir aos indivíduos de cometerem danos a si e ao outro. Precisamos de um norte como inspiração de luta pela preservação da vida. É muito difícil viver com a sensação de final de festa. É desesperador  ouvir que “o último a sair apaga a luz, tranca a porta e desaparece com a chave”. É insuportável não ter garantias mínimas para o amanhã. É muito difícil lidar com o fato de que as pessoas estão desistindo de viver. No vácuo, qualquer lado é caminho. É urgente repensar o mundo a partir do resgate da alegria de viver. Precisamos criar uma estabilidade mínima. Precisamos diminuir a angústia e a ansiedade. Menos álcool e drogas. Menos antidepressivos e antipsicóticos. Menos compulsões e adiccões. Mais cultura. Mais tempo livre, arte, música boa, shows, livros, poesias e boas histórias. Mais entretenimento e reflexão. Mais lazer e ludicidade. Mais teatros, cinemas, circos, parques e viagens. Por favor: mais as pessoas e menos as coisas.

Autor: Evaristo Magalhães – Psicanalista Clínico

Anúncios

2 comentários sobre “Carta aos nossos CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA…

  1. Maria disse:

    Muito Bom o texto! Lembrei me de um Ministério que existe no Butão, o Ministério da Felicidade. Pena que nesta capitalismo selvagem quem manda é o lucro e o sistema em detrimento do homem e de sua felicidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s