AMAR e SUPORTAR…

AMAR tem a ver com identificação. Amar é alegrar-se com o outro. É gostar do jeito como ele fala. É vibrar com o que ele diz. É admirar seus gestos. É achá-lo interessante. Inteligente. Cativante. Autêntico. Decidido. Seguro. É querer sempre mais. É gratuidade. Leveza. Espontaneidade. É sentir-se livre na presença. É fazer confidências. É trocar opiniões. É discordar para o bem. É mais que humano. É um par de almas. Não é uma obrigação e não se prende à convenções. SUPORTAR não é amar. É  tolerar. É conviver forjado. É compaixão. Não há identificação mútua. Há dependência. Formalidade. Padrão. É administrar a convivência. Não há troca. É escolher as palavras. É ser politicamente correto. É falar pouco. Cumprimentar de longe. Não poder dizer o que pensa. Não discordar. Solidão. É gestão de risco. É conviver para não provocar danos maiores. Quantos não se suportam? É provável que estejamos perdendo a capacidade de AMAR …

Autor: Evaristo Magalhães – Psicanalista Clínico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s